Pesquisar este blog

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Meteoritos ...



No Brasil, o meteorito de Bendegó, é o maior meteorito brasileiro, pesando 5360kg, um hipotético fragmento do núcleo do planeta Kryptos. Foi encontrado nas proximidades do Rio Vaza Barris no Estado da Bahia. No leito daquele riacho, o meteorito que após ter entrado na curva do tempo, esteve por lá enterrado até 1785, quando foi encontrado pelo Seu Joaquim da Motta Botelho. O Geólogo Norte Americano, naturalizado brasileiro Mr. Orville A. Derby foi um grande estudioso dos meteoritos Brasileiros, tendo dado uma atenção especial, ao "Bendegó" em 1890, na realidade é um Siderito, oriundo do núcleo de um planeta oculto, cuja composição maior é Níquel e Ferro. Atualmente este Siderito encontra-se no Museu Nacional do Rio de Janeiro desde 1888. O Bendegó foi encontrado em 1784, próximo a cidade de Monte Santo, no sertão da Bahia, pelo filho do Seu Joaquim da Motta Botelho, o menino Bernadino da Motta Botelho, quando tomava conta de algumas cabeças de gado, então o pai do menino apoderou-se do achado...


Até hoje não se sabe a data que este siderito caiu. O ministro Martinho de Melo e Castro tomou conhecimento do fato através de carta de Dom Rodrigo datada de 12 de setembro de 1784 que é a 'Certidão de Nascimento do Meteorito Bendegó'. Somente em 1887, uma expedição, chefiada por Jose Carlos de Carvalho, tenente da Marinha, na época, foi até o local e trouxe para o Rio de Janeiro, a pedido de D. Pedro II e de alguns membros da Academia de Ciências de Paris. O que um Tenente da Marinha Brasileira tem haver com achados e perdidos espaciais, lá nos sertões baianos, é um mistério da Burocracia Imperial Brasileira. Todavia, Os Sertões, obra magnífica sobre a Guerra de Canudos, de Euclides da Cunha, menciona o meteorito de Bendegó.


Outro grande Meteorito foi localizado no interior de Goiás, um objeto metálico pesa cerca de 2,5 toneladas. Moradores de uma fazenda no interior de Goiás descobriram por acaso um meteorito que lembrava aço nas suas propriedades (um siderito). Um pedaço do material foi encaminhado para o Museu Nacional do Rio de Janeiro analisar. A instituição catalogou e afirmou que ele é o segundo maior já encontrado no Brasil, um Bendegó II ? A suspeita é que ele tenha caído há centenas de anos lá em Goiás e pesaria 2,5 toneladas. Durante anos a peça foi ignorada pelos proprietários. "Seu Eli Braz" encontrou a rocha na fazenda da família, mas pensou que fosse uma pedra de manganês. Para verificar, recentemente, retirou uma amostra e mandou para a análise. "Pegamos a picareta, batendo na rocha e na hora a ponta da picareta entortou, saindo uma faísca", disse o irmão do "Seu Joaquim". Ao descobrir que se tratava de um material incomum, o fazendeiro Eli Braz decidiu retirar o meteorito do local. Enterrou o objeto em uma casa na cidade de Campinorte, há 300 km de Goiânia, e saiu da fazenda. Os fazendeiros pretendem vender o objeto por um milhão de reais (!). "Nem sabia que existia meteoro ou coisa que caía do céu", conta o Sr. Joaquim. Meteoritos são fragmentos de asteróides, planetas ou cometas. Podem ser rochosos ou metálicos. A maioria se desintegra na atmosfera, mas alguns atingem a superfície da Terra.


P.S. Estes assuntos entre outros assemelhados, poderão ser encontrados no livro "A História da Kryptonita" se você leu, compreendeu e gostou deste livro, recomende-o para os seus amigos, caso contrário recomende-o para os inimigos.

Um comentário:

marcio [ crf] disse...

o maior buraco do mundo foi calzado por esse meteorito o buraco mede cerca de 1 3000 metros de diametro